By
 In news

O consórcio SESAR completou no passado mês de janeiro de 2018 um exercício experimental com o objetivo de avaliar a possibilidade de integrar as aeronaves não tripuladas com as operações aeroportuárias, o tráfego aéreo comercial e o controlo de tráfego aéreo. O projeto foi liderado pela ENAV, o prestador de serviços de navegação aérea italiano.

Os resultados deste exercício, designado por projeto SUMO (Integrated Surface Management), servirão para preparar o projeto de validação em tempo real previsto realizar-se em 2019.

O SESAR coordena e concentra todas as atividades de investigação e desenvolvimento no domínio da gestão do tráfego aéreo na União Europeia, reunindo uma grande variedade de especialistas, com vista a desenvolver um sistema de gestão do tráfego aéreo de nova geração onde as aeronaves não tripuladas terão um papel fundamental na sua integração segura e sustentável.

sumo4

Incontestavelmente, a utilização de drones continua a crescer significativamente ano após ano com o reconhecimento da sua operacionalidade e benefícios reais que podem agregar ao domínio do transporte aéreo. As aeronaves não tripuladas deverão ter as mesmas regras que o tráfego comercial em termos de procedimentos e requisitos de desempenho com o objetivo de assegurar uma integração segura no espaço aéreo. Consequentemente, é fundamental analisar e validar esta capacidade de coexistir com os restantes utilizadores aeroportuários bem como com o controlo de tráfego aéreo.

Este primeiro exercício experimental realizou-se no pequeno aeródromo de Taranto Grottaglie que serviu como centro de testes. Focou-se no movimento em superfície com dois cenários distintos, um com operações normais e outro em situação de contingência (perda de comunicação e de controlo com a aeronave não tripulada).

É de esperar uma análise detalhada e conclusões sobre os aspetos da segurança e de desempenho, assim como a definição de novos requisitos operacionais.

Para mais informação sobre o projeto SUMO: https://www.sesarju.eu/projects/sumo