By
 In news

A EASA, Agência Europeia para a Segurança da Aviação, deu a conhecer num workshop as linhas gerais do futuro regulamento U-Space. Refira-se que o U-Space é uma iniciativa da U.E. e da SESAR Joint Undertaking  que visa a integração segura das Aeronaves Não Tripuladas em todo o espaço aéreo e que combina diversos serviços tais como o registo eletrónico, identificação, proteção de áreas sensíveis, gestão de tráfego aéreo não tripulado, definição de corredores de circulação, fixação de custos entre outros.

Neste workshop, foi visível a intenção da EASA e CE quanto à implementação do U-Space. É uma realidade! O espaço aéreo abaixo de 500ft (cerca de 150 metros) será objeto de uma transformação sem precedentes. Com o conceito de UAM (Urban Air Mobility) em pleno desenvolvimento e com todas as exigências do mercado, serviços públicos e iniciativas de Smart Mobility, esta é, sem dúvida uma área que está em pleno desenvolvimento e que, seguramente, em 2030 (parece muito… mas não tanto) será uma realidade.

Destaca-se que a Associação Portuguesa de Aeronaves Não Tripuladas, a APANT, teve a iniciativa de apresentar no passado Portugal Air Summit 2019 de Ponte de Sor este conceito U-Space que abrirá a porta no espaço aéreo português e europeu a um conjunto de serviços de apoio à integração das aeronaves não tripuladas.

Desta forma, a APANT, como Associação de referência para esta área, gostaria de reafirmar que está a desenvolver todas as tarefas necessárias para que a integração das Aeronaves Não Tripuladas, tanto na vertente comercial bem como na vertente lúdica, seja conseguida de uma forma gradual, com a participação de todas as partes interessadas, e, acima de tudo, sempre com toda a SEGURANÇA como o exige a comunidade aeronáutica.

Para mais informação consulte a apresentação em versão PDF:

u-space-workshop-14-15-may-v2-0