By
 In news

A Associação Portuguesa de Controladores de Tráfego Aéreo (APCTA) organizou, no passado dia 16 de novembro, a 3ª Conferência Internacional ATM sob o tema “Navegação Aérea – Motor de Crescimento Económico”.

Na abertura do evento, o Secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme D’Oliveira Martins, destacou o enorme crescimento do tráfego aéreo em Portugal nos últimos três anos e o consequente desenvolvimento económico do país, destacando o excelente desempenho dos controladores de tráfego aéreo em face do acréscimo de tráfego registado.

A conferência contou com a participação de stakeholders nacionais e internacionais em dois painéis de discussão cujos temas foram a Estratégia Europeia para a Navegação Aérea e o Futuro Sistema Aeroportuário de Lisboa. Em ambos os painéis foi evidenciado que a aviação é um dos motores da economia, facilitando oportunidades de negócio e criando emprego. Dados da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) referem que em 2017 a procura aumentou 7,6% e que a Europa continuará a ter um enorme desafio pela frente para lidar com um tão grande volume de tráfego.

O desafio do aumento da capacidade no espaço aéreo europeu foi o grande tema de debate. No primeiro painel sobre a estratégia da navegação aérea foi ainda destacada a relevância das aeronaves não tripuladas (ANT), tema que começa a estar presente em todos os eventos aeronáuticos. Com efeito, o enorme crescimento do setor das ANT tem como consequência na futura estratégia europeia a necessidade de conciliar o aumento do número de aeronaves (tripuladas ou não) no mesmo espaço aéreo, o que traz novos desafios em termos de capacidade e de gestão do espaço aéreo europeu.

Consequentemente é fundamental começar a analisar e coordenar atividades no sentido de responder aos desafios da integração deste setor no cumprimento das medidas regulamentares que permitam o desenvolvimento sustentável e a integração segura das aeronaves não tripuladas.

Os participantes na conferência demonstraram que todos os stakeholders em aviação têm um papel a desempenhar na estratégia nacional e europeia de espaço aéreo, bem como na otimização da capacidade e no uso eficiente da infraestrutura associada aos serviços de navegação aérea.

A APANT felicita a APCTA pelo sucesso da conferência e manifesta total disponibilidade para uma colaboração conjunta, com o objetivo de trabalhar no sentido da integração segura das aeronaves não tripuladas no espaço aéreo português.