By
 In news

O transporte aéreo é um dos setores mais dinâmicos e de rápida evolução do mundo. Com base nisso, a IATA (International Air Transport Association), associação composta por mais de 280 companhias aéreas, que representam cerca de 93% do tráfego, procura garantir que os seus membros mantenham, a todo o tempo, os mais elevados padrões de segurança da indústria.

O mundo do transporte aéreo está a viver, nos dias de hoje, uma revolução com a entrada no setor de aeronaves não tripuladas, vulgarmente chamadas drones, que naturalmente iniciarão o transporte de pessoas e carga, o que exigirá uma integração segura e sustentável junto da aviação tripulada.

A IATA compreende o imparável crescimento do setor das aeronaves não tripuladas e a sua ação tem sido fundamental nos diversos fóruns internacionais, com o objetivo de defender os legítimos interesses das companhias aéreas e alertar as Autoridades para a importância deste novo setor e para a necessidade de garantir que esta integração se faz de modo não disruptivo.

A IATA tem identificado as principais linhas de ação na área das aeronaves não tripuladas no âmbito da segurança operacional (safety), do espetro radioelétrico, do aceso ao espaço aéreo e dos aspetos regulamentares. No sentido de liderar as evoluções regulamentares e tecnológicas, a IATA está a colaborar com os principais responsáveis (ICAO, Autoridades de aviação civil e a indústria) por forma a encontrar posições de consenso entre ambos os setores da aviação para cada uma das áreas de interesse identificadas.

A profissionalização do setor e a formação, estratégia defendida pela APANT e pilares fundamentais da aviação tripulada, são também identificados pela IATA como essenciais para o desenvolvimento económico deste novo setor da aviação e para a sua integração segura no espaço aéreo.